Cartas, de Caio F. Abreu
Em 10 de abril de 2017 | 0 Comentários

“Na medida em que o trabalho de Caio era escrever, as cartas fazem parte do mesmo movimento produtivo de que brotam suas crônicas, suas ficções, suas peças de teatro, suas resenhas e matérias jornalísticas, assim como presumivelmente seu diário”, escreve Moriconi na introdução da primeira edição. E é sob essa perspectiva – ou seja, como parte de sua obra – que as cartas reunidas ganham verdadeira relevância.

LEIA o texto de Fabrício Vieira na íntegra no jornal Valor Econômico.

CARTAS, de Caio Fernando Abreu (600 págs., R$ 19,90)