Artes e comunicação (44)

Mostrando 1–12 de 44 resultados

Ordenar por:
  • img-book
    A imagem revelada de Olga Curado R$ 2,90

    Você já se perguntou sobre o que as pessoas acham a seu respeito? E o que as faz terem essa opinião?

    “A imagem revelada” é a descrição de um método que disseca o conteúdo da imagem, e como resultado oferece uma ferramenta pessoal e profissional para cada um conhecer e desenvolver a sua própria imagem.

    O método descrito no livro serve a indivíduos, organizações, instituições, serviços, produtos, e propicia um caminho para o posicionamento ou reposicionamento da imagem. Ensina uma nova maneira de olhar os acontecimentos, de ler as notícias, de avaliar as pessoas e compreender como se é percebido.

    A imagem é a maneira como somos todos identificados ou reconhecidos e isso define a nossa trajetória pessoal e profissional. Sucesso e fracasso são alavancados pela imagem.

    Afinal, qual é a sua imagem?

     

  • img-book
    A Lei Rouanet – muito além dos (f)atos de Henilton Menezes R$ 9,90

    A Lei Rouanet foi criada em 1991 para financiar o desenvolvimento da Cultura Brasileira, criando o Programa Nacional de Apoio à Cultura (PRONAC). Desde então já foram viabilizados mais de 35 mil projetos, com um investimento de R$ 14 bilhões de reais, oriundos de incentivos fiscais concedidos pelo Governo Federal. Com base num estudo completo e inédito dos projetos realizados entre 2010 e 2014, esse livro cria um retrato da eficácia dos investimentos realizados e seus impactos nos segmentos culturais beneficiados. Faz, ainda, uma avaliação dos três mecanismos criados pela lei, analisando temas como os problemas de gestão, as razões de concentração dos investimentos em alguns estados brasileiros e a participações pública e privada.

    Como é a distribuição dos recursos financeiros entre os produtores de cultura? Quais os principais investidores? Qual a importância econômica e social da política de incentivos para a cultura? Quais os problemas da Lei e alterar a lei para corrigi-las? “A Lei Rouanet Muito Além dos (F)Atos” traz respostas para estas e muitas outras questões, tornando-se leitura imprescindível para quem faz uso do programa, sejam produtores culturais, artistas, gestores de equipamentos culturais, gestores públicos, jornalistas, estudantes e pesquisadores interessados no tema.

  • img-book
    A máquina Pinochet e outros ensaios de Diamela Eltit R$ 12,00

    A Máquina Pinochet e outros ensaios é um coletânea de textos críticos da escritora chilena Diamela Eltit, uma das grandes vozes do feminismo latino-americano. Durante a ditadura chilena, Eltit foi uma das criadoras do coletivo CADA (Colectivo de Acciones de Arte), responsável por utilizar a cidade como cenário de uma arte engajada e inovadora. Autora de romances importantes como “Lumpérica”, Eltit é também uma ensaísta delicada e poderosa, atenta a situações em que o corpo é o próprio palco da política. Os ensaios reunidos neste livro, traduzidos por Pedro Meira Monteiro, organizados e prefaciados por Meira Monteiro e por seu colega em Princeton, Javier Guerrero, trazem a voz única de Eltit para o público brasileiro, no momento em que é também lançado o seu primeiro romance em português.

  • img-book
    Adobe Photoshop®: Tratamento & edição profissional de imagens de Alexandre Keese R$ 59,90

    Alexandre Keese compila problemas reais enfrentados por diversos profissionais ligados à edição digital de imagens neste e-book repleto de dicas, truques e técnicas com resultados surpreendentes. Concebido seguindo o padrão de qualidade de seus cursos, consultorias e eventos, realizados nos mais de 17 anos de atuação no mercado brasileiro. Sua estrutura segue o fluxo de trabalho ideal de um profissional de edição de imagens, desde a configuração do Photoshop até a saída do trabalho.

    Mais de 600 imagens ilustram o resultado magnífico que só um dos maiores nomes em Photoshop do Brasil poderia conseguir. Tons de pele fantásticos e texturas reais em poucos cliques; teoria e controle de cores; nitidez absoluta com foco na saída e muito mais.

    Ao final, você terá uma base consistente de conhecimento, necessária para obter uma ótima imagem e descobrir por que o Photoshop é a ferramenta dos principais profissionais do mercado.

    O que torna este livro ESSENCIAL:
    · Mais de 600 imagens ilustram as explicações
    · Capturas nítidas das telas de comando
    · Dezenas de imagens disponíveis para download, propiciando um aprendizado rápido e consistente
    · Actions e pré-configurações
    · Processos comparativos demonstrando o “antes” e “depois”

  • img-book
    Arquiteturas fantásticas de Josiane Del Corso, Viviana Cukier, R$ 59,90

    Arquiteturas fantásticas: ideias, teorias e narrativas de crianças de 2 e 3 anos.

    Ao olhar, ouvir e sentir a infância com atenção, o professor pesquisador ocupa um papel extremamente importante, pois assim é capaz de garantir à criança potente conhecimentos, culturas, espaços e materialidades para suas arquiteturas.

    Construir é um verbo muito comum para essas crianças, que na brincadeira-pesquisa testam hipóteses, criam teorias, lidam com o planejado, com as surpresas e se encantam com suas descobertas e percursos.

    Para transver as muitas vozes da infância é que nasce Arquiteturas Fantásticas – Da escuta das crianças à organização de contextos de aprendizagem, nas palavras do educador italiano Gino Ferri, que por muitos anos atuou nas escolas de Reggio Emilia. É ele quem assina o posfácio.

    Repleto de imagens inspiradoras e contextualizadas, o livro traz ideias, teorias e narrativas de crianças de dois e três anos. Os registros foram feitos a partir de uma escuta ativa das pesquisas e investigações dessas meninas e meninos em seus cotidianos vividos na Ateliê Carambola Escola de Educação Infantil.

    A obra, publicada em 2016 pelo Centro de Pesquisa e Documentação Pedagógica da Ateliê Carambola, está disponível agora também em e-book.

  • img-book
    Cá entre nós de Olga Curado R$ 9,90

    Há som, quando uma árvore desaba numa floresta, se não tiver alguém para ouvir? Não, a queda da árvore gera vibrações. O som só ocorre se elas forem percebidas por um ser vivo!

    Talvez o que eu perceba como uma cor e cheiro, não é exatamente igual à cor e cheiro que você percebe, e isso nunca saberemos.

    Quando olhamos para um céu estrelado, vemos um antigo mosaico temporal, já que a luz que chega até nós partiu de cada estrela há muito tempo, e em momentos distintos.

    O que enxergamos depende de nossas expectativas, daquilo que esperamos encontrar, embrulhadas em emoções de medo, raiva, compaixão…

    Pessoas, escolas, livros, palavras escritas ou ditas também nos mostram o mundo, sob variadíssimas formas que dependem da experiência pessoal, aprendizado, imaginação, memória, e valores. Conhecer o mundo é um exercício de conexão.

    A comunicação é o processo por meio do qual fazemos as trocas de mensagens – o que nos aproxima e o que nos distancia do outro. Pela maneira como usamos nossos sentidos, nossos conhecimentos, emoções, experiências e motivação construímos uma ponte ou uma barreira entre nós e os outros.

    Cá Entre Nós é uma tentativa de facilitar a construção de pontes.

  • img-book
    Correr para o abraço de Olga Curado R$ 9,90

    É possível evitar o conflito? Como resolvê-lo? Afinal, o conflito tem que existir? Qual o papel da comunicação no conflito?

    Existe um mundo ideal, o mundo utópico, dos desejos, dos sonhos. Porque não podemos tocá-lo, medi-lo, não significa que ele não seja real. O nosso desejo o torna possível.

    O conflito não existe nesse mundo desejado, mas está na rotina das nossas experiências diárias.

    Conflitos podem ser evitados, quando impedir que eles aconteçam é a intenção daqueles que divergem.

    O confronto é necessário; o conflito não.

    Não temos, cada um de nós, onipotência ou sabedoria para conduzir sempre o outro e a nós mesmos a uma opção pacífica. Temos a nós mesmos, como um imenso laboratório para desenvolver a tolerância e as habilidades para praticarmos a sabedoria pela comunicação, que é a nossa capacidade maior.

  • img-book
    Cultura em transe: Brasil anos 60 de Heloisa Buarque de Hollanda R$ 14,90
    Cultura em transe: Brasil anos 60 é um appbook que traz o panorama da cultura em sua época de ouro e chumbo, o momento pós ditadura militar,  quando os grandes movimentos culturais como cinema novo, teatro de arena, teatro oficina, festivais da canção, tropicalismo e as artes plásticas formaram a grande barricada contra a censura e a repressão.

    Histórico da idéia

    Em 1978, às vésperas do longo e penoso processo de abertura política da ditadura militar, Heloisa Buarque de Hollanda e Marcos Augusto Gonçalves escreveram um pequeno livro chamado Cultura e participação nos anos 60que contava,  ainda com o calor da hora, os principais movimentos culturais da época. Este livrinho tornou-se referência e transformou em importante testemunho de uma época.

    Esse livro volta com novo nome, Cultura em transe: Brasil anos 60, agora expandido, em versão multiplataforma, com vídeos, áudios, coberturas de imprensa, fotos, jornais radiofônicos, depoimentos de época e atuais que revisitam os protagonistas da cena cultural e política da década.

    O livro aplicativo cobre o panorama político nacional, o teatro, a música, o cinema e as artes visuais com extenso material documental e iconográfico, como fotos de Evandro Teixeira, matérias de jornais, manifestos, discurso originais, além de uma série de notícias transmitidas em tempo real pela Radio JB durante o período de 1964-1968.  O acervo áudio-visual que compõe o aplicativo segue abaixo:

     

    Videoteca

    Entrevistas realizadas entre 2012 e 2013.

    Abelardo da Hora – Recife, colaborador de Paulo Freire no MPC e no (projeto …. alfabetização)

    Antonio Dias – RJ, artista plástico

    Argelina Cheibub Figueiredo – RJ, Cientista política IUPERJ

    Cacá Diegues – RJ, cineasta

    Carlos Lyra – RJ, músico

    Carlos Vergara, RJ, artista plástico

    Cecília Boal – RJ, atriz e diretora no Teatro do Oprimido de A. Boal

    Ferreira Gullar – RJ poeta

    Germano Coelho- Recife, colaborador de Paulo Freire no MPC e no (projeto …. alfabetização)

    Jean Claude Bernardet – SP, crítico de cinema

    João das Neves – MG, dramaturgo

    Jorge Mautner – RJ, músico

    José Celso Martinez – SP, dramaturgo e diretor de teatro

    Helena Ignez – RJ, atriz

    Gilberto Gil – RJ, músico

    Nelson Motta – RJ, músico e crítico

    Paulo Sérgio Duarte – RJ, crítico de arte

    Sérgio Ricardo – RJ, musico

    Wladimir Werneck – RJ, cientista político IUPERJ

    Zelito Vianna – FRJ, cineasta e produtor

    Zuenir Ventura – RJ, jornalista

     

    Entrevista realizada em 01/06/1979 para o programa Mascaras

    por Dina Sfat a Augusto Boal (acervo Augusto Boal)

     

    Audioteca

    Entrevistas realizadas por Heloisa Buarque e Zuenir Ventura de 1970 a 1985– (acervo PACC/UFRJ)

    Armando Freitas Filho – poeta

    Arnaldo Jabor – cineasta

    Cabo Anselmo – militar

    Caetano Veloso – músico

    Capitão Sérgio – militar

    Cacá Diegues – cineasta

    Cesinha – ativista

    Darcy Ribeiro – antropólogo

    Enio Silveira – editor

    Fernando Gabeira – jornalista e ativista

    Ferreira Gullar e Teresa Gullar – poeta e esposa

    Ferreira Gullar – poeta

    Flávio Rangel – dramaturgo

    Helio Oiticica – artista plástico

    Jean Claude Bernadet  – crítico de cinema

    Jorge Mautner – músico

    José Celso Martinez – diretor de teatro

    Luís Carlos Maciel – jornalista e escritor

    Nelson Motta – músico e crítico

    Padre João Batista – ativista

    Zelito Vianna – cineasta

     

    Jornal de notícias – Rádio JB – entre 1964-1969 – (Acervo do JB, Arquivo Nacional)

  • img-book
    Cultura japonesa 1: entendendo o Japão de Masaomi Ise, Koichi Kishimoto, R$ 14,90

    Uma análise dos acontecimentos atuais, sua história e cultura.

    O que seria a cultura japonesa?

    Por que as pessoas daquele país deixaram de assaltar supermercados quando ocorreu aquele grande terremoto seguido de tsunami em 11 de março de 2011? Por que permaneceram ordeiramente em filas em meio à tragédia?

    Por que, na Copa do Mundo de 2014, os torcedores daquele país recolheram o lixo na arquibancada do estádio após o término do jogo?

    O que sentiu Einstein quando esteve no Japão, em sua viagem de conferências?

    Que pensamentos tiveram os vultos da história japonesa do período da restauração de Meiji como Ryoma Sakamoto, no momento dramático da inclusão do país no sistema mundial após 260 anos de isolação?

    Por que foram surgindo do Japão arrasado pela Segunda Grande Guerra, uma após outra, empresas de porte internacional?

    Nas entrelinhas desta coleção se esconde a história do Japão e as bases do pensamento japonês, que não se resumem apenas a sushi, sashimi, animação e “cosplay”.

    Nesta série você encontrará a essência da cultura japonesa.

    Uma publicação do Jornal Nikkey Shimbun.

    Nesta edição:

    O dever público e o grande terremoto do leste japonês

    Um país virtuoso por meta

    O Japão que Einstein viu

    O orgulho da mulher japonesa – De “Bushidô para mulheres”

    A revolução tecnológica das empresas tradicionais

    A colônia Hirano – Sítio colonial pioniero estabelecido pelos japoneses

  • img-book
    Cultura japonesa 2: entendendo o Japão de Masaomi Ise, Kyuyo Kishimoto, R$ 14,90

    Uma análise dos acontecimentos atuais, sua história e cultura.

    O que seria a cultura japonesa?

    Por que as pessoas daquele país deixaram de assaltar supermercados quando ocorreu aquele grande terremoto seguido de tsunami em 11 de março de 2011? Por que permaneceram ordeiramente em filas em meio à tragédia?

    Por que, na Copa do Mundo de 2014, os torcedores daquele país recolheram o lixo na arquibancada do estádio após o término do jogo?

    O que sentiu Einstein quando esteve no Japão, em sua viagem de conferências?

    Que pensamentos tiveram os vultos da história japonesa do período da restauração de Meiji como Ryoma Sakamoto, no momento dramático da inclusão do país no sistema mundial após 260 anos de isolação?

    Por que foram surgindo do Japão arrasado pela Segunda Grande Guerra, uma após outra, empresas de porte internacional?

    Nas entrelinhas desta coleção se esconde a história do Japão e as bases do pensamento japonês, que não se resumem apenas a sushi, sashimi, animação e “cosplay”.

    Nesta série você encontrará a essência da cultura japonesa.

    Uma publicação do Jornal Nikkey Shimbun.

    Nesta edição:

    Dona Margarida Watanabe

    Despejo de Santos

    Por que o Guia Michelin traz mais restaurantes três estrelas em Tóquio que em Paris?

    Por que balcões em restaurantes só existem no Japão?

    Yasuhiro Yamashita. A construção da personalidade através do Judô

    Os mil e centenas de anos de existência do Santuário de Ise

    Édito imperial para a educação

  • img-book
    Cultura japonesa 3: entendendo o Japão de Masaomi Ise R$ 14,90

    Uma análise dos acontecimentos atuais, sua história e cultura.

    O que seria a cultura japonesa?

    Por que as pessoas daquele país deixaram de assaltar supermercados quando ocorreu aquele grande terremoto seguido de tsunami em 11 de março de 2011? Por que permaneceram ordeiramente em filas em meio à tragédia?

    Por que, na Copa do Mundo de 2014, os torcedores daquele país recolheram o lixo na arquibancada do estádio após o término do jogo?

    O que sentiu Einstein quando esteve no Japão, em sua viagem de conferências?

    Que pensamentos tiveram os vultos da história japonesa do período da restauração de Meiji como Ryoma Sakamoto, no momento dramático da inclusão do país no sistema mundial após 260 anos de isolação?

    Por que foram surgindo do Japão arrasado pela Segunda Grande Guerra, uma após outra, empresas de porte internacional?

    Nas entrelinhas desta coleção se esconde a história do Japão e as bases do pensamento japonês, que não se resumem apenas a sushi, sashimi, animação e “cosplay”.

    Nesta série você encontrará a essência da cultura japonesa.

    Uma publicação do Jornal Nikkey Shimbun.

    Nesta edição:

    O pai da indústria automobilística japonesa

    Uma vida perseguindo sonhos

    Filosofia corporativa de “Servir a humanidade”

    Reforma econômica se inicia com recuperação da confiança

    Vistos do diplomata japonês salvam as vidas de seis mil judeus

    Formar pessoas é construir uma nação

    Édito imperial para a educação

    O primeiro nikkei a conquistar medalha na natação para o Brasil

     

  • img-book
    Cultura japonesa 4: entendendo o Japão de Masaomi Ise, Kousuke Kuji, Massayuki Fukasawa, R$ 14,90

    Uma análise dos acontecimentos atuais, sua história e cultura.

    O que seria a cultura japonesa?

    Por que as pessoas daquele país deixaram de assaltar supermercados quando ocorreu aquele grande terremoto seguido de tsunami em 11 de março de 2011? Por que permaneceram ordeiramente em filas em meio à tragédia?

    Por que, na Copa do Mundo de 2014, os torcedores daquele país recolheram o lixo na arquibancada do estádio após o término do jogo?

    O que sentiu Einstein quando esteve no Japão, em sua viagem de conferências?

    Que pensamentos tiveram os vultos da história japonesa do período da restauração de Meiji como Ryoma Sakamoto, no momento dramático da inclusão do país no sistema mundial após 260 anos de isolação?

    Por que foram surgindo do Japão arrasado pela Segunda Grande Guerra, uma após outra, empresas de porte internacional?

    Nas entrelinhas desta coleção se esconde a história do Japão e as bases do pensamento japonês, que não se resumem apenas a sushi, sashimi, animação e “cosplay”.

    Nesta série você encontrará a essência da cultura japonesa.

    Uma publicação do Jornal Nikkey Shimbun.

    Nesta edição:

    O sonho da construção de uma nação oceânica

    Dois homens sem apego algum à fama ou fortuna e até à própria vida, salvam o Japão dos perigos de uma guerra civil

    Samurais da suserania de Shonai se uniram para construir um Japão novo

    A filha de um Samurai procura florir em terras estrangeiras

    Depois da “Abertura do país”, a “Emigração”

    Saquê japonês, uma tradição de 1300 anos