Ficção (2)

Mostrando 181–192 de 204 resultados

Ordenar por:
  • img-book
    Sobreviventes de Claudia Lage R$ 1,99

    “O rosto do seu pai não está em nenhuma fotografia, escreveu. É um nome numa carta, uma fileira de letras erguidas no ar. O rosto da sua mãe está numa única foto dada pelo avô com a sentença, foi o que restou.”

    Uma tocante narrativa onde a memória e a fotografia investigam a solidão da existência.

    Formas Breves é um selo digital dedicado ao gênero conto. Seu único princípio é a qualidade. Com traduções diretas e exclusivas de grandes clássicos do conto universal ou com narrativas da nova geração de escritores em língua portuguesa, Formas breves é um ancoradouro desta galáxia chamada conto.

  • img-book
    Sol sobre nuvens de Josely Vianna Baptista R$ 14,90

    “Com arrojo e competência, unindo materialidade plástica e diafaneidade de escritura, plasmando metonímia, metáfora e metalinguagem – fisicalidade “metafísica – a poeta “reamalgama” corpo e alma na matéria da palavra. Ar, Corpografia, Os poros flóridos arejam e aromam a poesia brasileira dos nossos dias.” – Augusto de Campos

    “Locais de destreza e maravilhamento esperam por você nestes cambiantes véus, meadas, dobras, camadas e planos de paisagens humanas escritas, natureza humana descrita até os “distantes limites da coerência”. A impressionante orquestração dos poemas de Josely Baptista e da arte visual de Francisco Faria […] produz declinações sensoriais emolduradas por contidos mas radiantes silêncios. – Norma Cole

    “Josely Vianna Baptista é uma das mais impactantes e inventivas poetas do Brasil contemporâneo, uma escritora de inteligência e profundidade emocional, cujas visões vão do fusco ao fulgor, retornando, depois, ao negror.” – Michael Palmer

  • img-book
    Somos todos zumbis de Newton Cannito R$ 11,90

    Somos todos zumbis é uma comédia tropicalista que mistura a série de TV The Walking Dead com o filme Jogos Mortais. Num futuro próximo, o mundo é dominado por uma imensa corporação e o politicamente correto virou lei. Os zumbis já foram aceitos socialmente (tal como os vampiros do seriado True Blood) e são considerados o tipo de funcionário ideal. Afinal eles não pensam, não tem crise ética, agem mais do que falam, sabem trabalhar em grupo e não tem medo da morte. Além disso, um zumbi bem treinado aprende a articular palavras e consegue decorar até 10 mil frases, como poesias do Paulo Coelho e aforismos de música sertaneja! Um sucesso!

    É nesse mundo que o jovem nerd Galileu entra na UPP (Universidade Pública para o Privado) onde as cotas para zumbi já passam dos 50%. O curso em si é um imenso reality show para testar a fidelidade do aluno para virar celebridade. É ali que Galileu irá se envolver num triângulo amoroso — com uma humana e um colega zumbi — e em uma revolução para derrubada do apresentador e CEO Sandro Malluco, controlador de todo Império Zumbi.

    Muito amor, muito morto e muita revolução numa comédia política tropicalista recheada de cultura pop. ”

    Venha se divertir com Somos todos zumbis.

  • img-book
    Sopros de Morfeu de Lana Cordeiro Mota R$ 9,90

    A poesia de Lana Cordeiro é sutil como uma pluma de algodão, que se desmancha ao vento. Seus versos flutuam, pairando acima de tudo o que é concretude e/ ou realidade. Por isso, ela escolhe com muita parcimônia o tecido de sua matéria poética: palavras leves, sopradas pelas brisas que moram na  casa dos sonhos. Por testemunha, só Morfeu. Ou aqueles que dormem em cumplicidade com o silêncio.

    Nesse seu Sopros de Morfeu, a poeta tece um monólogo com o “deus” do sono, contando-lhe nuances do seu despertar, de como vê a casa a sua volta, das sensações que os primeiros raios de sol lhe imprimem. Percebe que ao acordar, todas as coisas ainda dormem: os mares, e também as árvores, cujos ventos demoram para assoprar-lhes as folhas. A poesia de Lana não tem pressa e entra em simbiose com todas as coisas da criação.

    O tempo da poesia de Lana também é outro, que não pode ser contado pelos ponteiros do relógio. Ela tanto pode prostrar-se à porta da casa para ouvir os galos e sua impertinência de cantos, por horas ou séculos, como pode ser transportada desse sonho, onde dorme-acordada, para um tempo presente, onde é o estômago que grita, instigado pelo cheiro de café.

    Mesmo assim, ela pousa na realidade por raízes aéreas, não chega de rompante. “calafrios vêm me dizer bom dia”.

  • img-book
    Space Boy de Walther Moreira Santos R$ 1,99

    “Já tive amigos de tudo o quanto é idade; da sua idade, inclusive, mas foram todos embora. Por causa do sexo. Acabam sempre indo atrás das mulheres, depois que crescem. O sexo é muito importante para eles. Todos os meus amigos de infância foram embora por causa do sexo. Enfim, para onde eles vão que não voltam é o que eu queria saber. Vai ver se embrenham pelos sexos das mulheres e desaparecem escuridão adentro. Eles nunca voltam. Nenhum deles.”

    Uma tocante narrativa de um dos mais instigantes escritores contemporâneas.

    Formas Breves é um selo digital dedicado ao gênero conto. Seu único princípio é a qualidade. Com traduções diretas e exclusivas de grandes clássicos do conto universal ou com narrativas da nova geração de escritores em língua portuguesa, Formas breves é um ancoradouro desta galáxia chamada conto.

  • img-book
    Sujeito Oculto de Cristiane Costa R$ 14,90

    Plágio. Remix. Apropriação. Qualquer que seja a palavra usada, o tema subjacente a este romance premiado com a Bolsa Petrobras de Produção Literária é roubo. Com todas as letras. Construído a partir de um corta e cola de palavras e frases subtraídas de outros livros, num processo de montagem explicitado pelo ousado projeto gráfico, Sujeito oculto cria um jogo de espelhos infinitamente recuado em que o autor nunca é quem parece ser.

    Afinal, quem seria o autor deste romance senão mais um personagem, que apenas não sabe que está participando do jogo literário? Tecido a partir de citações, frases feitas e ideias de segunda mão, Sujeito oculto embaralha deliberadamente conceitos como autenticidade e originalidade, mesclando gêneros como ficção, biografia e crítica literária.

    E levanta a questão: é possível ser, ao mesmo tempo, original e cópia? A resposta a essa e outras perguntas pode estar nas margens dos livros de uma aspirante a escritora que morre pouco tempo depois de ter feito um seguro de vida. Nos depoimentos de um homem que descobre por meio de frases soltas e sublinhadas a vida secreta da mulher que perdeu para sempre. Ou ainda na reação da jovem esposa que lê estes mesmos livros com outros olhos, dez anos depois. Ou nos rastros deixados por uma autora premiada que não se importa de ser vista como falsificadora, porque assim encobriria a verdadeira natureza de seu romance. Ou mesmo no posfácio de um crítico que tenta guiar o leitor em um labirinto de referências literárias e espelhamentos que encobrem um drama familiar de forte carga emocional.

    A trama tem todos os elementos de um romance clássico: amor, ódio, traição, ambição, personagens marcantes, reviravoltas e até uma morte suspeita. Com o tempo, percebe-se que o enredo tradicional e a forma inovadora tratam de temas correlatos: filiação, herança e apropriação.
    E roubo.

  • img-book
    Tantos anônimos e um ou outro com certidão de Guilherme Figueira R$ 14,90

    “O primeiro livro de Guilherme Figueira é obra de artista.

    Tem forma e é profundo.

    São cinquenta histórias, contadas com baixíssimo orçamento de palavras, o que faz com que cada frase que o autor escreva mereça o máximo aproveitamento.

    Apesar da deliberada economia de verbos, Tantos Anônimos e Um ou Outro com Certidão não é um livro de histórias curtas.

    As histórias que se contam neste livro não é só o que o autor escolheu para narrar.

    Muito mais extenso é o que escolheu para não narrar e, generosamente, deixa ao leitor o prazer da reverberação.

    Com astúcia de poeta, Guilherme Figueira desnuda suas criaturas em vez de descrevê-las e, ao escolher revelar certos detalhes de suas biografias ou sublinhar determinados traços de seus temperamentos, consegue apresentar personagens complexos em poucos versos, como faz um bom letrista de música.”

    João Falcão

  • img-book
    Tarimba de Afonso Nilson R$ 5,90

    Comédia dramática para duas atrizes.

    Um convite muito suspeito para a festa de um antigo amante é o estopim para uma noite de lembranças enlouquecedoras. As razões pelas quais às vezes não dá certo amar, o mundo que envelhece enquanto algumas mulheres acham que continuam jovens e o rancor antes do arrependimento são alguns dos motes para diálogos repletos de violência e comicidade entre uma mulher ávida por parecer bonita ao homem que a deixou, e sua empregada, incapaz de conter a ansiedade destruidora da patroa.

  • img-book
    Tempo de amar de Gisela Costa Camanho R$ 14,90

    Um romance apaixonante que se desenrola em meados do século 19 no Rio de Janeiro e relata a vida de uma família que acredita e luta por uma sociedade mais justa.

    Uma história envolvente que aborda temas como: preconceito, vingança, amor e superação.

    Uma obra que transita entre dois mundos com simplicidade e harmonia.

  • img-book
    Terra do nunca de Sérgio Tavares R$ 1,99

    Da magia da infância para o olhar ensimesmado da vida adulta: uma narrativa sobre imaginação e redenção, de um dos grandes contistas da nova geração. Sérgio Tavares, cujo livro de estreia, Cavala (2010), venceu o Prêmio SESC de Literatura em 2009 na categoria Contos, é autor também de Queda da própria altura.

    Formas Breves é um selo digital dedicado ao gênero conto. Seu único princípio é a qualidade. Com traduções diretas e exclusivas de grandes clássicos do conto universal ou com narrativas da nova geração de escritores em língua portuguesa, Formas breves é um ancoradouro desta galáxia chamada conto.

  • img-book
    Térreo de Izilda Bichara R$ 11,90
  • img-book
    The book is on the tablet de Alberto Villas R$ 14,90

    “Em ‘Dezembros’, crônica sobre como era o Natal de sua infância, Alberto Villas conta que tudo começava quando seu pai descia do sótão com vários caixotes cheios de coisas: personagens do presépio, bolas de árvore, enfeites variados e discos de vinil com canções natalinas. Os objetos vinham forrados com páginas de jornais velhos, trazendo notícias de um ano atrás, que eram lidas sempre com diversão, apesar de empoeiradas no caso, tanto as páginas quanto as notícias.As crônicas de Alberto Villas, originalmente publicadas no site da Carta Capital e agora reunidas neste e-book com o nome sugestivo de The book is on the tablet, poderiam ser imaginadas assim: páginas amareladas de um jornal, espécie de catálogo com o nome dos mortos. Isso porque Villas escreve não sobre a última novidade ou a polêmica da semana, e sim a respeito daquilo que está prestes a desaparecer ou já desapareceu, como a banana Split das Lojas Americanas e o refrigerante Crush que, salvo engano, ninguém com menos de 30 anos conhece. O charme de suas crônicas, em grande parte, está nesta espécie de anacronismo. E o nosso prazer, como leitores, poderia também ser comparado ao daquelas crianças que, ao desempacotar os enfeites de Natal, se divertem com as notícias de um ano atrás.”Trecho do prefácio, por Victor da Rosa.