blog dia z
Dia do Zuca
Em 2 de dezembro de 2015 | 0 Comentários

Acenda
A luz preta de Guernica

Celebre-o!
Cravando em cada minuto
Um breve do Zuca

Black hole
(Belfedor)
sorve a sopa
come o prato
boca o garçom
chupa a cidade
os planetas*

Vá catando os
Poemas
Que se oferecem
Com aquele jeito devasso
De fruta oferecida
Bichada!
De beira de estrada

Arte perversa
É um dragão sofista
Que vai tentando levar
São Jorge na conversa*

(Caia nela!)

Soy el tio de las sirenas
abuelo de los caracoles*

Não demore na escolha
Colha
Devore!

Ratão maneta
pra Caveira Greta
no fundo da Gaveta
“Que coxas fininhas
que nem se vê… e essa
risadinha frouxa… Ai!…
safadinha do Cotó!…*

Um sec’lo sanguinoso
Bem mais que o anterior,
De Belfedores soltos
O mundo por um fio?
Certo
E de contrato firmado
Com o Circo Pery

Vá!

No picadeiro
Na corda bamba
O Mundo
Celebre-o também!
Assista-o no jogo
De ancas
Com a velha, a de língua de farpa,
Arame farpada
Estrídula!
Potranca

 

* Zuca Sardan, “Vinhetas”, Luna Parque, 2015

DIA Z – Homenagem ao poeta e ilustrador Zuca Sardan. Poesias inéditas, resenhas, depoimentos e trechos de livros foram divulgados na mídia (Caderno Ilustríssima da Folha de S.Paulorevista Pessoa, Suplemento Pernambuco, blog do IMS) e nas mídias sociais. Assista aqui ao vídeo autoral de Victor Heringer sobre o livro “Milorde e Medusa” de Zuca Sardan.

Compre e leia Milorde e Medusa, de Zuca Sardan aqui.