img-book
ISBN: 9788584741151

Cultura em transe: Brasil anos 60

de Heloisa Buarque de Hollanda
Cultura em transe: Brasil anos 60 é um appbook que traz o panorama da cultura em sua época de ouro e chumbo, o momento pós ditadura militar,  quando os grandes movimentos culturais como cinema novo, teatro de arena, teatro oficina, festivais da canção, tropicalismo e as artes plásticas formaram a grande barricada contra a censura e a repressão.

R$ 14,90

Ocultar
Cultura em transe: Brasil anos 60 é um appbook que traz o panorama da cultura em sua época de ouro e chumbo, o momento pós ditadura militar,  quando os grandes movimentos culturais como cinema novo, teatro de arena, teatro oficina, festivais da canção, tropicalismo e as artes plásticas formaram a grande barricada contra a censura e a repressão. Histórico da idéia Em 1978, às vésperas do longo e penoso processo de abertura política da ditadura militar, Heloisa Buarque de Hollanda e Marcos Augusto Gonçalves escreveram um pequeno livro chamado Cultura e participação nos anos 60que contava,  ainda com o calor da hora, os principais movimentos culturais da época. Este livrinho tornou-se referência e transformou em importante testemunho de uma época. Esse livro volta com novo nome, Cultura em transe: Brasil anos 60, agora expandido, em versão multiplataforma, com vídeos, áudios, coberturas de imprensa, fotos, jornais radiofônicos, depoimentos de época e atuais que revisitam os protagonistas da cena cultural e política da década. O livro aplicativo cobre o panorama político nacional, o teatro, a música, o cinema e as artes visuais com extenso material documental e iconográfico, como fotos de Evandro Teixeira, matérias de jornais, manifestos, discurso originais, além de uma série de notícias transmitidas em tempo real pela Radio JB durante o período de 1964-1968.  O acervo áudio-visual que compõe o aplicativo segue abaixo:   Videoteca Entrevistas realizadas entre 2012 e 2013. Abelardo da Hora – Recife, colaborador de Paulo Freire no MPC e no (projeto .... alfabetização) Antonio Dias – RJ, artista plástico Argelina Cheibub Figueiredo – RJ, Cientista política IUPERJ Cacá Diegues – RJ, cineasta Carlos Lyra – RJ, músico Carlos Vergara, RJ, artista plástico Cecília Boal – RJ, atriz e diretora no Teatro do Oprimido de A. Boal Ferreira Gullar – RJ poeta Germano Coelho- Recife, colaborador de Paulo Freire no MPC e no (projeto .... alfabetização) Jean Claude Bernardet – SP, crítico de cinema João das Neves – MG, dramaturgo Jorge Mautner – RJ, músico José Celso Martinez – SP, dramaturgo e diretor de teatro Helena Ignez – RJ, atriz Gilberto Gil – RJ, músico Nelson Motta – RJ, músico e crítico Paulo Sérgio Duarte – RJ, crítico de arte Sérgio Ricardo – RJ, musico Wladimir Werneck – RJ, cientista político IUPERJ Zelito Vianna – FRJ, cineasta e produtor Zuenir Ventura – RJ, jornalista   Entrevista realizada em 01/06/1979 para o programa Mascaras por Dina Sfat a Augusto Boal (acervo Augusto Boal)   Audioteca Entrevistas realizadas por Heloisa Buarque e Zuenir Ventura de 1970 a 1985– (acervo PACC/UFRJ) Armando Freitas Filho – poeta Arnaldo Jabor – cineasta Cabo Anselmo – militar Caetano Veloso – músico Capitão Sérgio – militar Cacá Diegues – cineasta Cesinha – ativista Darcy Ribeiro – antropólogo Enio Silveira – editor Fernando Gabeira – jornalista e ativista Ferreira Gullar e Teresa Gullar – poeta e esposa Ferreira Gullar – poeta Flávio Rangel – dramaturgo Helio Oiticica – artista plástico Jean Claude Bernadet  - crítico de cinema Jorge Mautner – músico José Celso Martinez – diretor de teatro Luís Carlos Maciel – jornalista e escritor Nelson Motta – músico e crítico Padre João Batista – ativista Zelito Vianna – cineasta   Jornal de notícias – Rádio JB – entre 1964-1969 – (Acervo do JB, Arquivo Nacional)

ISBN: 9788584741151
Selo: HB
Data de publicação: 2016
Páginas: 190

1939
Nasceu em Ribeirão Preto (SP). Formou-se em Letras Clássicas pela PUC-Rio, com mestrado e doutorado em Literatura Brasileira na UFRJ e pós-doutorado em Sociologia da Cultura na Universidade de Columbia, em Nova York. É diretora do Programa Avançado de Cultura Contemporânea (PACC/LETRAS/UFRJ), onde coordenada os laboratórios: Laboratório de Tecnologias Sociais onde desenvolve o projeto Universidade das Quebradas e do Laboratório da Palavra, espaço experimental de articulação entre tecnologia e as expressões e práticas da palavra. Organizou a antologia 26 Poetas Hoje e é autora, entre outros, de Cultura em Transe: Brasil, anos 60; Os Marginais: Brasil, anos 1970; e Raquel Raquel, ensaios críticos sobre a obra de Raquel de Queiroz.

“Cultura em transe: Brasil anos 60”

Ainda não há avaliações de leitores para este título.