Jota
Em 2 de janeiro de 2017 | 0 Comentários

22.amarelinha_Gérald Bloncourt

Da mesma forma como os desenhos espaciais ou as regras do futebol permitem que uma coreografia de dança e o jogo aconteçam de forma mais fluente e criativa, também as restrições narrativas – por paradoxal que pareça – atuam de maneira a incrementar o texto ficcional. Quando criam-se limitações formais, como suprimir os adjetivos, variar os focos narrativos, incluir aliterações etc., o autor se vê obrigado a pensar seu texto antes pelo discurso e pela construção do que pelo tema. Assim, o assunto vai surgindo a partir destas configurações formais, surpreendendo o próprio autor, que não esperava jamais falar sobre aquilo e se vê tirando coelhos da cartola, ases da manga, palavras de um dicionário que carrega, mas que desconhece.

A forma é como um “saca-rolhas” que extrai novidades e recursos desconhecidos do imaginário dos autores e dos leitores. Se nos tornarmos dependentes exclusivamente das ideias para criar ficção, rapidamente nos veremos exauridos pelo esforço inútil, pela repetição cansativa e pela mornidão de uma interioridade por demais sabida.

O selo Jota, coordenado pela escritora e crítica literária Noemi Jaffe, pretende brincar com as possibilidades criativas de autores novos e não tão novos, oferecendo desafios formais, com os quais eles elaboram séries de narrativas curtas.

Além de Flavio Cafiero (autor de O frio aqui fora e Dez centímetros acima do chão, ambos publicados pela Cosac Naify), estão confirmados para 2015, os escritores Samir Mesquita (autor de dois livros de microcontos, Dois Palitos e 18:30) e Ana Estaregui (contemplada pelo PROAC 2013 e autora de Chá de Jasmim, publicado pela Patuá).

A ideia original desta coleção partiu do pioneiro e consagrado Oulipo, grupo de escritores entre os quais se incluíam Italo Calvino, Raymond Queneau e Georges Perec. Oulipo é a sigla de Ouvroir Littéraire Potentielle e, entre outras coisas, brinca com a noção de potencialidade nos sentidos literário, criativo e matemático também.

Guardadas as devidas proporções e sem tanto peso no aspecto matemático, o selo Jota também quer explorar o potencial que a forma tem de criar seu conteúdo.

Continentes criando conteúdos – nossa brincadeira séria.