cake-pops-693645_960_720
e-galáxia 🎉 4 anos e 350 livros
Em 10 de outubro de 2017 | 0 Comentários

Lançar uma editora digital nos primórdios do e-book no Brasil foi um grande desafio. Desafio ainda maior por não ser exatamente uma editora, ao menos não na forma que entendemos. A ideia original, ainda mantida, era estimular a publicação independente, orientar e oferecer os melhores serviços para quem estivesse disposto a publicar sua obra em um novo formato.

Algumas pessoas torceram o nariz, outras se animaram sem entender muito bem o projeto e muitas aderiram na hora. Fomos em frente. Acertamos, erramos, mas nunca deixamos de arriscar, de propor novas soluções. E é dessa forma que vamos continuar.

Selecionei aqui alguns pontos importantes dessa trajetória e já me desculpo com os que ficaram de fora.

Selos Literários

Com curadoria de Carlos Henrique Schroeder, o Formas Breves lançou durante 65 semanas, todas as segundas-feiras, 1 novo conto em formato e-book, por R$ 1,99. Nuno Ramos, Carrascoza, Victor Heringer, Elvira Vigna, entre tantos outros. Uma excelente porta de entrada para a literatura brasileira contemporânea. O selo HB e o Geleia Real, respectivamente da Heloisa Buarque de Hollanda e do Ronald Polito, selecionaram grandes obras literárias, ficcionais ou não, para lançar ou relançar em e-book, entre eles Marcelo Mirisola e Ana C. O S/Z, em parceria com a UFRJ, focou em ensaios curtos das ciências humanas, com destaque para Silviano Santiago. O selo Jota, coordenado pela Noemi Jaffe, buscou a inventividade a partir de desafios e teve a Carol Rodrigues em 2017 na Flip.

 

Peixe-elétrico

Revista de ensaios culturais que publicou nomes como Fredric Jameson, Hayden White, Beatriz Sarlo, Tales Ab’Sáber etc, sempre com ensaios inéditos em português, editada por Ricardo Lísias, Tiago Ferro e Mika Matsuzake. Da revista surgiu a coleção de livros Peixe-elétrico Ensaios, com destaque para Ricardo Piglia e Diamela Eltit.

Guias do Zeca Camargo

O primeiro volume da coleção de guias de viagem do Zeca Camargo teve como destino Paris. Combinando os melhores recursos do formato digital – links, mapas, Google Street View, Playlist –, com uma envolvente narrativa pessoal, oferecemos uma nova experiência em guias de viagem.

e-galáxia na FLIP

Nossa história se confunde com a das últimas edições do festival. Tanto na tenda principal dos autores como nas casas parceiras, marcamos presença com autores lançando exclusivamente em formato e-book, algo inédito até então na história da Flip: Heloisa Buarque de Hollanda, Beatriz Sarlo, Italo Moriconi, Noemi Jaffe, Graciela Mochkofsky, Carol Rodrigues, Beatriz Resende, Diamela Eltit, Felipe Botelho Corrêa e Zeca Camargo.

Prêmios literários

Dois livros da e-galáxia ficaram entre os semifinalistas do Prêmio Oceanos.

Chancela apple

A Apple escolheu a e-galáxia como agregadora oficial autorizada – somos a única empresa da América do Sul cujos serviços de produção de e-book são recomendados pela gigante americana.

A imprensa

Com ampla cobertura da imprensa tradicional, a iniciativa de um projeto exclusivamente digital sempre foi bem aceito e amplamente divulgado pelos meios de comunicação.

 

Entre autores midiáticos e estreantes, ficção e não-ficção, selos editoriais, parcerias, festivais, cobertura da imprensa e presença nas listas de mais vendidos, os 4 anos de e-galáxia têm como marca a diversidade de experiências e a experimentação que são a fonte e a energia de qualquer forma artística, não só da literatura. Essa é a nossa aposta!

Tiago Ferro
Editor da e-galáxia

 


imagem @CreativeCommons

Deixe um comentário