img-book
ISBN: 9788584740475

Agora que estamos de volta

de Alessandro Garcia

“Enquanto toma banho, ele fecha os olhos e imagina quando poderá dar a ela a cidade que prometeu. Tudo ali é cinzento e pesado, como se blocos de fuligem se alojassem em seus pulmões todas as manhãs em que precisam enfrentar o metrô.”

O desejo no desvão da linguagem, numa narrativa contundente de um dos jovens talentos do conto contemporâneo.

Formas Breves é um selo digital dedicado ao gênero conto. Seu único princípio é a qualidade. Com traduções diretas e exclusivas de grandes clássicos do conto universal ou com narrativas da nova geração de escritores em língua portuguesa, Formas breves é um ancoradouro desta galáxia chamada conto.

R$ 1,99

Ocultar
“Enquanto toma banho, ele fecha os olhos e imagina quando poderá dar a ela a cidade que prometeu. Tudo ali é cinzento e pesado, como se blocos de fuligem se alojassem em seus pulmões todas as manhãs em que precisam enfrentar o metrô.” O desejo no desvão da linguagem, numa narrativa contundente de um dos jovens talentos do conto contemporâneo. Formas Breves é um selo digital dedicado ao gênero conto. Seu único princípio é a qualidade. Com traduções diretas e exclusivas de grandes clássicos do conto universal ou com narrativas da nova geração de escritores em língua portuguesa, Formas breves é um ancoradouro desta galáxia chamada conto.

ISBN: 9788584740475
Selo: Formas Breves
Data de publicação: 2015
Páginas: 18
Organizador: Carlos Henrique Schroeder

Alessandro Garcia é autor de A sordidez das pequenas coisas, finalista do Prêmio Jabuti e segundo colocado no Prêmio Fundação Biblioteca Nacional. Publicou nos livros “Contos de Natal” (e-galáxia, 2014), “É Assim que o Mundo Acaba” (Editora Oito e Meio, 2012), “Assim você me mata” (Terracota, 2012), “Ficção de Polpa – Vol. 3” (Não Editora, 2009), “Ficção de Polpa – Vol. 1” (Fósforo, 2007; Não Editora, 2008). Escreveu o perfil do escritor Jonathan Franzen para o livro “Por que Ler os Contemporâneos?” (Dublinense, 2014). É editor da revista literária “Flaubert”.

“Agora que estamos de volta”

Ainda não há avaliações de leitores para este título.