img-book
ISBN: 9788584742592

Buenos Aires, livro aberto

de João Correia Filho

Com Buenos Aires, livro aberto, João Correia Filho dá continuidade à série de guias que trouxe à tona a urbanidade poética de Lisboa, Paris e São Paulo, e inauguraram um novo estilo de livros de viagem.  Lisboa em Pessoa, por exemplo, foi agraciado com o Prêmio Jabuti, em 2012, na Categoria Turismo.  Buenos Aires, livro aberto volta os olhos para a capital argentina e propõem revisitá-la a partir do universo de seus escritores, como Jorge Luis Borges, Julio Cortázar, Ernesto Sabato, Ricardo Piglia, Victoria e Silvina Ocampo, Alfonsina Storni, Roberto Arlt e muitos outros. As casas em que viveram, as livrarias em que estiveram, as ruas por onde passaram, os bares e cafés que frequentaram e muitos dos locais descritos em suas obras estão presentes em sete roteiros especiais.  Você conhecerá Buenos Aires auxiliado por ferramentas que só um livro digital e a internet podem oferecer – recursos do Google Maps, vídeos, música, uma galeria com mais de 100 imagens e um mundo de informações que complementam e atualizam a viagem, sem que isso pese na sua bagagem. Ou seja, você terá a cidade literalmente na palma da sua mão, e poderá se deixar levar inteiramente por sua poesia, soltar a imaginação e manter a emoção à flor da pele. Afinal, é disso que se constituem as grandes viagens.

João correia filho arte 1

R$ 19,90

Ocultar
Com Buenos Aires, livro aberto, João Correia Filho dá continuidade à série de guias que trouxe à tona a urbanidade poética de Lisboa, Paris e São Paulo, e inauguraram um novo estilo de livros de viagem.  Lisboa em Pessoa, por exemplo, foi agraciado com o Prêmio Jabuti, em 2012, na Categoria Turismo.  Buenos Aires, livro aberto volta os olhos para a capital argentina e propõem revisitá-la a partir do universo de seus escritores, como Jorge Luis Borges, Julio Cortázar, Ernesto Sabato, Ricardo Piglia, Victoria e Silvina Ocampo, Alfonsina Storni, Roberto Arlt e muitos outros. As casas em que viveram, as livrarias em que estiveram, as ruas por onde passaram, os bares e cafés que frequentaram e muitos dos locais descritos em suas obras estão presentes em sete roteiros especiais.  Você conhecerá Buenos Aires auxiliado por ferramentas que só um livro digital e a internet podem oferecer – recursos do Google Maps, vídeos, música, uma galeria com mais de 100 imagens e um mundo de informações que complementam e atualizam a viagem, sem que isso pese na sua bagagem. Ou seja, você terá a cidade literalmente na palma da sua mão, e poderá se deixar levar inteiramente por sua poesia, soltar a imaginação e manter a emoção à flor da pele. Afinal, é disso que se constituem as grandes viagens.

ISBN: 9788584742592
Data de publicação: 2019
Páginas: 234

Vai ser fácil perceber, caro leitor: João Correia Filho domina a arte de escrever livros que nos tiram do lugar. Você pode até dizer que todo guia turístico almeja essa condição, mas as fotos e os textos deste livro formam bem mais que um conjunto de boas informações para quem quer descobrir outras cidades e, se possível, não se perder demais nas ruas estranhas do mundo. João nos tira do lugar porque, a cada página, desperta um desejo forte de conhecer não apenas a cidade por ele retratada, não apenas os livros com os quais dialoga, mas também de olhar para nosso próprio lugar, para as ruas e páginas pelas quais tanto passamos, com a clareza deste livro. Em Buenos Aires – livro aberto, o olho agudo e a pena precisa de João nos convidam para entrar nas casas, nos bares, nas livrarias, nas praças, nos cafés, que, em diferentes épocas, foram frequentados e também incorporados às obras de gigantes como Borges e Cortázar, entre tantos outros. Para tanto, João mergulhou com a mesma coragem nas ruas de Buenos Aires e nos livros desses escritores – assim como já fez nos seus guias de Lisboa, Paris e São Paulo – até saltar dali um retrato da capital argentina que, a um só tempo, abre as portas da cidade para quem não a conhece ainda; revela sentidos e segredos muito bem guardados nas diversas camadas de sua geografia e, não menos, de sua história, que certamente escapam até mesmo a muitos portenhos; e, num giro surpreendente, a cada passo que dá nas ruas da cidade, abre novos caminhos para nossa paixão pelos grandes escritores argentinos. E não é por acaso: João é um apaixonado por ruas e livros, veredas e versos, passeios e páginas, sempre com a mesma intensidade. É daí que vem sua capacidade rara de convidar para um passeio como se apresentasse os atalhos de um livro, assim como nos desperta para a literatura quando arrasta a sola do tênis velho de repórter pela cidade. Não há distinção aqui entre informar o telefone ou o endereço de algum destino turístico e embrenhar o leitor nas tramas de Martín Fierro, entre indicar um ônibus e os livros de Macedonio Fernández, porque, para João, a literatura revela e explica mais do mundo do que costumamos imaginar. Sim, há um mundo a ser lido – nos livros, com os livros, para além dos livros. É a esta viagem que João nos convida. Se um guia convencional quer apenas que você vá aos lugares e use seu tempo da forma mais "útil" possível, Buenos Aires – livro aberto vai bem mais longe e fundo que isso. Este livro foi escrito por um leitor que sabe bem que a literatura nos desorienta, nos faz entrar por caminhos que não interessam às multidões, nos faz parar onde outros correm e correr onde eles param, mas é justamente por essas vias tortuosas que, como nenhum outro registro, a literatura lança o leitor-andarilho numa cidade mais viva, mais complexa, mais – por que não? – real. Este é o retrato de Buenos Aires que João nos oferece, enquanto já vira outras páginas e esquinas por aí. Tarso de Melo
João Correia Filho é jornalista com especialização em Jornalismo Literário e atua na área desde 1996, com passagens por revistas no Brasil e no exterior, entre elas National Geographic, Caminhos da Terra, Horizonte Geográfico, Cult, Brasileiros, Entrelivros e Língua Portuguesa. Desenvolve projetos e reportagens que unem fotografia, literatura e viagens e já se aventurou pelo universo de escritores como João Guimarães Rosa, Fernando Pessoa, Ítalo Calvino e João Cabral de Melo Neto. É autor de Lisboa em Pessoa, que ganhou o Prêmio Jabuti (2012) na categoria TurismoÀ luz de Paris e São Paulo, literalmente.

“Buenos Aires, livro aberto”

Ainda não há avaliações de leitores para este título.